O que eu preciso saber para abrir uma empresa?

Atendimento Comercial

0800 600 5090

Suporte Técnico Sistemas Web

3083-9370

Atualmente, mais e mais pessoas decidem partir para um negócio próprio devido a alta taxa de desemprego no Brasil. Muitas vezes, aplicando o saldo todo da rescisão do emprego anterior para abrir uma empresa. Esse modo de iniciar pode pegar o investidor de surpresa.

Para ajudar você nesta empreitada, vamos ver hoje tudo o que tem que ser feito e, também, a importância de conhecer e utilizar certificado digital, automação comercial, sistema para emissão de nota fiscal e um sistema para gestão de empresa.

Quem nunca foi empresário, até então, precisa estar bem preparado para todas as iniciativas necessárias que garantem ao negócio funcionar na legalidade. Estamos falando das obrigações trabalhistas, fiscais e contábeis… A emissão da nota fiscal é apenas uma dessas muitas obrigações.

O que você precisa fazer antes de abrir uma empresa

Segundo dados de associações comerciais, é grande o número de novas empresas que fecham suas portas antes dos dois anos de existência. Na maioria da vezes, por ignorância sobre as leis e falta de planejamento. Você não quer engrossar essas estatísticas, certo?

Então, ao abrir uma empresa, siga estas dicas que vão facilitar sua vida:

  • Contrate um contador. É obrigatório à todas as empresas ter seus livros contábeis escriturados e apenas um contador registrado no CRC (Conselho Regional de Contabilidade) pode cumprir a exigência de assinar estes livros.
  • Antes de qualquer decisão sobre o tipo de empresa/comércio que você vai abrir, é necessário um estudo de mercado. É preciso identificar que tipo de clientes vai atender e quais são as necessidades desses clientes. Tenha, também, clareza sobre a concorrência: o que oferece e os preços que ela pratica. Crie, então, um diferencial para sua empresa se destacar no mercado.
  • Você tem que definir o tipo de sociedade, entre elas:  
  1. Empresário Individual: Quando o empreendedor abre uma empresa sozinho;
  2. Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (Eirele): Também com um único empresário. Mas, neste caso, permite a separação do patrimônio empresarial do privado. Assim, caso o negócio contraia dívidas, apenas o patrimônio da empresa responderá por elas. O requisito exigido para o empreendedor que quer optar pela Eireli é ter um capital social no valor de cem vezes o salário mínimo atual;
  3. Sociedade Limitada: É formada por pelo menos dois sócios, sendo que cada um deles aplicará uma determinada quantia na empresa. Também possui a separação jurídica dos bens dos sócios.

Falando em quanto será aplicado na empresa, atenção para não complementar o capital inicial com recursos de bancos. No início, a lucratividade não será alta. E, portanto, não será suficiente para pagar a dívida contraída, acrescida de juros e correções, dificultando o equilíbrio orçamentário.

O capital inicial da empresa deverá ser fixado para suportar todos os recursos necessários no início das atividades, indo da decoração das instalações, passando por gastos com escritório de contabilidade, contratação de funcionários (previsões de FGTS, 13°, férias) e despesas de consumo até aquisição de mercadorias e equipamentos.

A manutenção de um capital de giro para as despesas iniciais é uma boa dica para evitar surpresas no futuro. Importante lembrar que pequenos empresários são beneficiados pelo Simples Nacional, para aliviar a carga tributária que recai sobre o negócio.

Documentos necessários

Agora é hora de conferir com a prefeitura da cidade escolhida para o negócio se a atividade pretendida está autorizada. Ai será feita a classificação fiscal (IPTU) e emitida uma certidão de uso do solo, que autoriza ou não o negócio.

Além disso, dependendo do tipo de negócio, é preciso que a Vigilância Sanitária e a Secretaria Estadual do Meio Ambiente façam a vistoria para monitorar a poluição e o barulho produzidos pela pequena indústria ou comércio alimentício.

Como já dissemos, o empreendedor deve emitir nota fiscal de serviços ou de mercadorias. Se for atuar com serviços, a Prefeitura local será a responsável pela arrecadação. Se for comércio ou indústria, a arrecadação será de responsabilidade da Secretaria Estadual da Fazenda.

Capacitação e tecnologia

Como novato no negócio, procure os cursos especiais para se capacitar. Como  exemplo, você pode estudar administração, marketing e finanças. Pode optar, também, por fazer sessões de coaching empresarial, nas quais o empreendedor se capacitará para um melhor desempenho dentro do seu perfil profissional.

Além disso, para dar conta de toda burocracia exigida para uma empresa e, ao mesmo tempo, poder se dedicar realmente à atividade escolhida, o ideal é contar com todas as facilidades que a tecnologia oferece hoje em dia.

Para ter agilidade e acuracidade nos seus processos, é necessário adquirir o certificado digital, que é a assinatura eletrônica com validade jurídica da sua empresa, e buscar um sistema para automação comercial, emissão de nota fiscal e gestão empresarial.

 

Leia também:

E-book Cálculo trabalhista – Um guia passo a passo!

Curta e nos siga nas nossas redes sociais:
Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial